Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais
Menu
Pesquisar
Inquérito
Qual a sua opinião sobre esta página
Gosto
Não Gosto
Freguesia - História
DESIGNAÇÃO DO NOME
A designação de lugar não definido no registo cadastral enquanto espaços administrativos, pertence ao domínio da tradição oral dos seus habitantes.
Apesar de não existirem dados precisos sobre a origem da denominação da freguesia, o Estreito de Câmara de Lobos deve o seu nome a um pequeno lugar, que ficava situado muito perto do local onde se encontra implantada a igreja paroquial e que devido às suas características físicas ou orográficas, era conhecido por estreito. Segundo reza a historia, a população ali residente ao anunciarem que iriam ao Estreito referiam-se às proximidades da igreja matriz ou sua vizinhança.

CRIAÇÃO DA FREGUESIA
A paróquia do Estreito de Câmara de Lobos foi criada em 1509, ao passo que a origem da denominação da data da freguesia, aposta para 1515. Admite-se no entanto, que antes da criação da paróquia ou freguesia, esta tenha sido um curato, com sede numa pequena ermida, construída em madeira, por frades franciscanos no ano de 1440.

ELEVAÇÃO A VILA
A freguesia do Estreito é elevada a vila a 14 de Setembro de 1994. De acordo com o conteúdo do Diário da República I Série - A, nº 213 de 14 de Setembro de 1994, onde é publicado o Decreto Legislativo Regional nº 24/94/M, que eleva à categoria de vila a freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, a freguesia do Estreito de Câmara de Lobos apresentava-se com os requisitos mais do que suficientes para aspirar a elevação à categoria de vila. Na altura da apresentação da candidatura à elevação à categoria de vila era do seguinte teor a proposta:
“A Lei nº 11/82, de 2 de Junho, estabelece, no seu artigo 12º, as condições necessárias para que uma freguesia passe a vila e, na Região Autónoma da Madeira, a freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, apresenta-se com os requisitos mais do que suficientes para aspirar a tal desiderato.
Possuindo uma população exemplarmente laboriosa que se estima em cerca de 13000 habitantes, conta, pelo menos, com um agregado populacional contínuo superior a 4000 cidadãos eleitores.A grande maioria da sua população dedica-se à construção civil, ao comércio e à agricultura, com especial relevo para a cultura da vinha, sendo famoso o seu vinho negramole e, em menor escala, à horticultura e à fruticultura, destacando-se a cereja, que se produz praticamente nesta freguesia.
É muito típico desta freguesia o grande movimento que se regista no seu centro, todos os domingos de manhã, assemelhando-se a uma autêntica feira, onde tudo se compra, desde produtos de mercado, materiais de construção civil, pronto-a-vestir, até animais, aproveitando-se para fazer os mais diversos negócios, como contratar trabalhadores ou proceder a acertos de contas por trabalhos prestados.
Nesta freguesia ainda existem algumas quintas com as suas casas solarengas, outrora locais de férias de verão de senhores nobres e comerciantes prósperos do Funchal, para além de alguns pontos de interesse turístico, com belíssimas panorâmicas, tais como a Boca dos Namorados, a Boca da Corrida e o Jardim da Serra.A freguesia do Estreito de Câmara de Lobos tem, nos últimos anos, dedicado especial atenção à actividade cultural, e a Casa do Povo, recentemente criada, vem-se revelando muito dinâmica e criativa, o que está bem patente nas realizações levadas a cabo, com destaque para a Festa da Cereja e a Festa das Vindimas.As duas associações culturais mais significativas são o Grupo Coral do Estreito e o Grupo Desportivo do Estreito, este, sem dúvida, a maior instituição cultural da freguesia, na medida em que exerce a sua actividade não só no âmbito desportivo, com a prática de diversas modalidades, mas também no campo puramente cultural, através da publicação da revista Girão e da Rádio Girão, que lhe pertence.A freguesia de Estreito de Câmara de Lobos possui hoje importantes equipamentos colectivos, sendo de realçar: dois centros de saúde, para assistência médica; duas farmácias; quatro consultórios médicos privados; uma Casa do Povo, com elevado espírito realizador; um grupo desportivo ecléctico e manifestamente empreendedor; biblioteca; serviço de transportes públicos colectivos e uma praça de táxis; uma estação dos CTT; um armazém de vinho Madeira, com a sua respectiva adega; muitos estabelecimentos comerciais, sendo de referir: mercado, supermercado, mercearia, restaurantes, bares, livraria, papelaria, talho, discoteca, fotógrafos, cabeleireiros, oficinas de reparação de automóveis, pronto-a-vestir, sapatarias, diversas empresas de construção civil, um posto de abastecimento de combustível, estabelecimentos de ensino que ministram a escolaridade básica e obrigatória e uma escola preparatória e secundária, e a Fundação D. Jacinta, com a sua creche, e três agências bancárias, concluindo-se de tudo isto que esta freguesia passa por um apreciável grau de desenvolvimento.Assim:A Assembleia Legislativa Regional, nos termos da alínea m) do nº1 do artigo 229ª e do nº1 do artigo 234º da Constituição, da alínea i) do nº1 do artigo 29º da Lei 13/91, de 5 de Junho, e ainda de harmonia com o artigo 12º da Lei 11/82, de 2 de Junho, e com artigos 5º e 6º do Decreto Legislativo Regional nº 3/94/M, de 3 de Março, decreta o seguinte:Artigo 1º. A freguesia de Estreito de Câmara de Lobos, pertence ao concelho de Câmara de Lobos, Região Autónoma da Madeira, é elevada à categoria de vila.
Art. 2º. O presente diploma entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação”.

 

  
Estatísticas
Temos 12 visitantes online.
Visitas: 1.478.692
Login
Utilizador:
Password:
     
Criar novo registo
Recuperar Password
Agenda de Eventos
Partilha
Mural Facebook
Neste momento não existe informação disponível.
  Acessibilidades | RSS | Pedido de Informações | FAQ | Links | Requisitos técnicos
Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ok-Portugal